terça-feira, 30 de dezembro de 2008

LAMPREIA LOPES

(Fernando Lampreia Lopes ,1/10/1923, Beja)
Defesa

39/40-Despertar Beja--------Region.
40/41-Despertar Beja--------Region.
41/42-L
uso Beja-------------II
42/43-Luso Beja-------------II
43/44-Luso Beja-------------II
44/45-Luso Beja-------------II
45/46-Sporting--------------I
46/47-Sporting--------------I
46/47-Luso Beja-------------II
47/48-Desportivo Beja-------II

48/49-Desportivo Beja-------II
49/50-Juventude Évora-------Dist.
50/51-Juventude Évora-------III
51/52-Desportivo Beja-------II
52/53-Desportivo Beja-------II










































Lampreia Lopes foi um possante jogador
nascido em Beja e que,muito jovem já
era titular na defesa do Despertar e
depois no Luso de Beja,despertando a
atenção do Sporting para onde se
transferiu na época de 1945/46.
Nos "Leões" de Lisboa,Lampreia Lopes
não foi utilizado na equipa principal,
devido á forte concorrência na defesa
leonina,tendo regressado ao Luso e
continuado,depois da fusão com o União
e com a Pax-Júlia,dando origem ao
Desportivo de Beja.
Lampreia Lopes representou também
o Juventude de Évora e acabaou a
carreira jogando a avançado no "seu"
Desportivo de Beja.




















Lampreia Lopes,o 1º em baixo,da esquerda,no Luso de Beja
 Excerto da Biografia de Alves retirado do livro
"Glórias do Passado" de José Saúde

VASQUES

(João Manuel Dores Vasques,12/3/1948,Vila Real de Santo António)
Extremo / Avançado

64/65-Lusitano V.R.S.A.--jun.
65/66-Lusitano V.R.S.A.--jun.
66/67-Lusitano V.R.S.A.--III
67/68-Lusitano V.R.S.A.--III
68/69-Lusitano V.R.S.A.--III
69/70-Lusitano V.R.S.A.--III
70/71-Atlético-----------II

71/72-Atlético-----------I
72/73-Atlético-----------I
73/74-Atlético-----------II
74/75-Atlético-----------I
75/76-Belenenses---------I
76/77-Belenenses---------I
77/78-Belenenses---------I
78/79-Belenenses-----
----I
79/80-Belenenses---------I
80/81-Farense------------II










































 




Vasques foi um médio ofensivo ou extremo
direito que começou por dar nas vistas no
clube da sua terra natal,Lusitano de V.R.S.A.,
na 3ªDivisão,e foi pelo seu valor e qualidade
que foi subindo de escalão,até chegar á
1ª Divisão,primeiro pelo Atlético,onde esteve
em duas subidas,e depois pelo histórico
Belenenses,onde em 5 temporadas mostrou todo
o seu valor e potencial,com exibições e
golos marcados que o levaram,inclusive,a receber
convites de clubes espanhóis.
João Vasques,filho de João Casimiro Vasques e
sobrinho de Luis Casimiro Vasques,também antigos
jogadores,voltou para o Algarve no final da sua
carreira,terminando como jogador no Farense e
trabalhando depois nas camadas jovens do "seu"
Lusitano de V.R.S.A.



A seguir um texto do "Baú Azul" do Blog do Belenenses

""João Vasques, iniciou-se no clube da sua terra natal, o Lusitano de Vila Real de Sto António. Despertou mais tarde a cobiça do Atlético, onde ingressou em 71-72 e onde realizou excelentes exibições até 74-75.
O Belenenses então treinado por Peres Bandeira reparou nas qualidades deste extremo direito e em 1975-76 passa a fazer parte do plantel azul.No nosso clube realiza jogos fantásticos, combina na perfeição com Sambinha, numa ala direita de luxo.
Na memória de todos que assistiram um 4-2 no Restelo ao Benfica, tendo Vasques apontado dois golos ou quando em 1978/79 aponta o tento da vitória(esse jogo podia ter terminado dois a zero mas o arbitro Inácio de Almeida, depois de ter apitado para penalty, sofreu pressão de jogadores do Benfica e voltou com a decisão atrás).
Nos torneios de verão em Espanha e que valeram vitórias no torneio de Santander e no de Córdoba, Vasques chegou a receber convites quer do Málaga quer do Saragoça que não se concretizaram.
Outro episódio histórico acontece em 1976, ao Belenenses calha na eliminatória da taça UEFA o Barcelona e depois de um injusto 2-2 no Restelo, uma eliminatória disputada palmo a palmo no Camp Nou, com um golo e soberba exibição de Vasques e com um falhanço incrível de Alfredo nos instantes finais que nos teria dado o apuramento.

Foi pois um grande jogador este “nosso” Vasques.""

Texto retirado do "Blog do Belenenses"







Vasques,o 2º em baixo,da esquerda,nos juniores do Lusitano

Vasques,o 2º em baixo,da esquerda,no inicio da 
carreira ainda no Lusitano







Vasques,o 2º em baixo,da esquerda,no seu primeiro ano 
na 1ª Divisão com o Atlético em 71/72
Vasques,o 2º em baixo da esquerda,capitão do Belenenses 
clube pelo qual alinhou em 116 partidas e marcou 
24 golos na 1ª Divisão






Vasques,em baixo,ao centro,no Farense no seu ultimo 
ano como jogador
João Vasques,depois de trabalhar nas camadas jovens 
do Lusitano durante a década de 80 ,foi treinador principal 
na parte final da época de 90/91,após a saida de 
Carlos Sério.Recorte retirado do "Jornal do Algarve"

VASQUES

(Luis Casimiro Vasques ,22/5/1926 ,Vila Real Santo António)
Avançado / Médio

44/45-Glória V.R.S.A.----Region.
45/46-Glória V.R.S.A.----Region.

46/47-Glória V.R.S.A.----Region.
47/48-Lusitano V.R.S.A.--I
48/49-Barreirense--------II
49/50-Barreirense--------II
50/51-Barreirense--------
II
51/52-Barreirense--------I
52/53-Barreirense--------I
53/54-Barreirense--------I
54/55-Barreirense--------I
55/56-Barreirense--------
I
56/57-Barreirense--------I
57/58-Barreirense--------I
58/59-Barreirense--------I
59/60-Paio Pires F.C.----Region.
60/61-Paio Pires F.C.----III
61/62-Paio Pires F.C.----Region.



















































Vasques começou a jogar no Glória F.C.,
popular agremiação,já desaparecida,de 
Vila Real de Santo António,onde nasceu.
Aos 21 anos passa para o mais ambicioso
Lusitano,que vivia o melhor período da
sua história,competindo na 1ª Divisão,
alinhando ao lado do seu irmão mais
velho,João Vasques.
Luis Vasques ficou apenas uma temporada
no Lusitano,seguindo logo no ano seguinte
para o Barreirense,onde se tornou uma
autêntica figura do clube alvi-rubro.
Foram 11 épocas no histórico emblema do
Barreiro onde se sagrou Campeão da 2ª
Divisão em 1950/51 a que se seguiu 8 
temporadas atuando no primeiro escalão 
do futebol nacional.
O "Vasquinho da bola",como também era
conhecido,faz parte de uma familia
vilarealense com muitos elementos ligados
ao futebol,como foram o seu irmão mais
velho,João Vasques,também ele jogador do
Glória e Lusitano,e o seu sobrinho (filho
de João)João Manuel Vasques,jogador do
Belenenses,Farense e Atlético na
Divisão nos anos 70.
Também o seu filho,Luis Vasques,este já
nascido no Barreiro,foi jogador do
Barreirense,Seixal e Paio Pires.







Luis Vasques,o 2º em baixo,da esquerda,no Lusitano 
de Vila Real de Santo António


Ficha de Vasques em 1956









Festa de homenagem a Vasques anunciada 
no "Jornal do Algarve"

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

MANERO

(Raul das Dores Palma Aleixo,29/11/1930,S.João Batista-Beja)
Avançado / Defesa
48/49-Lusitano V.R.S.A.-reserv.
49/50-Lusitano V.R.S.A.-I
50/51-Benfica-----------I
51/52-Benfica-----------I
52/53-Boavista----------I
53/54-Boavista----------I
54/55-Boavista----------I
55/56-Boavista----------II
56/57-Boavista----------II
57/58-Boavista----------II
58/59-Boavista----------II
59/60-Boavista----------I
60/61-Boavista----------II












































Jogador nascido no Alentejo mas que se
iniciou no Lusitano de Vila Real de Santo
António
onde ainda jogou na 1ª Divisão.
Avançado valoroso e bom concretizador,

Manero foi contratado pelo Benfica em 1950,
onde alinhou em 7 partidas na equipa principal
nas 2 épocas ao serviço dos lisboetas.
Depois,Manero ingressou no Boavista,onde
se tornou numa refer
éncia "axadrezada" 
durante muitas temporadas,passando a jogar
a defesa-central ou médio defensivo,
mantendo-se no clube mesmo quando este
desceu de Divisão.








Ficha de Manero no Boavista em 1956
Manero estreou-se no Benfica num jogo de reservas
contra o Sporting em 1950

Manero (cabeçeando a bola) no Boavista em 1955
Ficha de Manero no Boavista em 1960







Manero no Benfica





















MANUEL JOSÉ

(Manuel José de Jesus Silva,9/4/1946, Vila Real de Santo António)
Médio / Defesa

62/63-Benfica--------------jun.
63/64-Benfica--------------jun.
64/65-Benfica--------------reservas
65/66-Sp.Covilhã-----------II
66/67-Varzim---------------I
67/68-Belenenses-----------I
68/69-Benfica--------------I
69/70-União Tomar----------II
70/71-União Tomar----------II
71/72-União Tomar----------I
72/73-União Tomar----------I
73/74-Farense--------------I
74/75-Farense--------------I
75/76-Farense--------------I
76/77-Beira Mar------------I
77/78-Sp.Espinho-----------I
78/79-Sp.Espinho-----------II*


*como jogador-treinador













































"Com 16 anos, chega ao Benfica. "Estávamos em 1962, o treinador era o Fernando Cabrita e eu jogava a extremo- -esquerdo. Nos juniores, marquei um golo ao Sporting com um chapéu ao Damas quase do meio-campo. Na época 1968-69 sagrei-me campeão nacional. Bastou um jogo, com a Académica. Ganhámos 3-2 na Luz. Substituí o Simões aos 71 minutos, com o resultado 2-1 para eles. O campo estava enlameado e eu nem cheirei a bola. Joguei mesmo mal. Devo ter sido assobiado pelo público, mas disso nem me lembro. Porque será? Quem nos safou nessa tarde foi um jovem chamado Praia, um extremo-direito que saltava, pulava e fazia sei lá mais o quê. Foi ele que marcou os dois golos da reviravolta. Isso foi em Dezembro, a 1 de Dezembro, para ser mais preciso. Em Abril acabou o campeonato e o Benfica fez a festa. A direcção telefonou-me então para o quartel de Queluz, onde fazia a tropa, a convidar-me para ir receber a medalha de campeão mas eu não fui. Ia lá fazer o quê? Então joguei 19 minutos, e mal, e ia receber a medalha? Não, nem pensar." Bem, rectificamos então: Manuel José tem 23 títulos. Ou não?
Como jogador, Manuel José só pára em 1978, no Espinho. Antes, União de Tomar, Farense e Beira-Mar. É aqui, em Aveiro, que Manuel José joga finalmente com Eusébio. "Já me tinha cruzado com ele no Benfica, mas falhámos por uns minutos. No tal único jogo que fiz, entrei aos 71 minutos e ele saiu pouco antes. Eu estava lá quando ele marcou o 320.o e último golo da carreira. Já tinham passado oito anos e havia notórias diferenças físicas, mas ainda era o Eusébio. Empatámos 1-1 com o Sporting e ele marcou a 30 ou 35 metros da baliza. Puxou do pé esquerdo e aí vai disto. Mas o melhor golo que lhe vi marcar nem foi esse."

Texto retirado do Jornal I





Manuel José como capitão do Farense,
entrevistado pelo jornalista Joaquim Rita da
"A Bola" em 1975

Manuel José,o 3º em cima,da esquerda,titular no 
União de Tomar que subiu á 1ªDivisão em 1970/71



















Manuel José,o 2º em cima,da esquerda,no Farense.Em
 3 épocas no Farense,Manuel José contabilizou 81 jogos 
e 7 golos











Manuel José,o 2º em cima,da esquerda,no Beira-Mar em 
1976/77 onde jogou com Eusébio,o 4º em cima.













Manuel José,o 2º em cima,da direita,Capitão e 
Jogador/Treinador do Espinho em 78/79


















Manuel José,treinador do ano de 94/95 
para o "Jornal do Algarve"




































«Marquei ao Damas quase do meio-campo!

Como jogador, Manuel José representou Benfica, Covilhã, Varzim, Belenenses, Beira-Mar (com Eusébio), União Tomar, Farense e Espinho. Aqui ficam algumas recordações: “Cheguei ao Benfica aos 16 anos, em 1962, no tempo do Fernando Cabrita, como extremo--esquerdo. O meu primeiro golo ao Sporting foi nos juniores, com um chapéu ao Damas quase do meio-campo. Depois, andei de clube em clube, a ser emprestado. De volta ao Benfica, em 68-69, sagrei-me campeão nacional. Não foi uma coisa que mexesse muito comigo, pois só fizera um jogo (Académica, 3-2 na Luz). Resultado: nem sequer fui receber a medalha e não estou na foto oficial dos campeões.”





Excerto de uma entrevista de Manuel José ao RECORD

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

POLIDO

(Francisco Polido Dias,9/4/1930,Évora)
Defesa-central / Lateral

46/47-Lusitano Évora---jun. 
47/48-Lusitano Évora---jun.
48/49-Lusitano Évora---II
49/50-Lusitano Évora---II
50/51-Lusitano Évora---II

51/52-Lusitano Évora---II
52/53-Lusitano Évora---I
53/54-Lusitano Évora---I
54/55-Lusitano Évora---I
55/56-Lusitano Évo
ra---I
56/57-Lusitano Évora---I
57/58-Lusitano Évora---I
58/59-Vitória Setú
bal--I
59/60-Vitória Setúbal--I
60/61-Vitória Setúbal--II
61/62-Vitória Setúbal--II
62/63-Vitória Setúbal--I
63/64-Vitória Setúbal--I







 






































Polido foi um defesa polivalente,que
alinhava com a mesma qualidade no centro,
na esquerda ou na direita,sendo por
sempre titular nas equipas que alinhou.
"Internacional" pela Seleção "B" quando
ainda alinhava pelo Lusitano da sua terra
natal,Évora,Polido esteve na histórica
subida dos lusitanistas á 1ª Divisão,
em 1951/52,tendo ai permanecido por seis
temporadas,as melhores da história do
Lusitano de Évora.
Aos 28 anos troca o Lusitano pelo Vitória
de Setúbal,outro histórico clube do
futebol português pelo qual alinha 6
épocas,caindo na 2ª Divisão em 1959/60
mas retornando logo em 1961/62 com a
colaboração de Polido que se tinha fixado
como defesa-direito do clube setubalense.
Terminaria a carreira com o Vitória na
1ª Divisão ao 34 anos.




Polido,o 6º em cima,da esquerda,no Lusitano de Évora
em 1951/52,Campeão da 2ª Divisão

Polido,o 2ºem cima,da esquerda,no Vitória  de Setúbal

Polido,em cima,á esquerda,titular no Vitória em 1961/62







Polido no Lusitano de Évora





















Ficha de Polido em 1956












 



Polido "internacional B"


OCTAVIANO

(Luis Octaviano Santos Rodrigues,12/3/66,Pinhal Novo)
Defesa-central

79/80-A.D.C.E.Olivais-----ini.
80/81-Olivais Moscavide---ini.
81/82-Olivais Moscavide---juv.

82/83-Olivais Moscavide---juv.
83/84-Olivais Moscavide---jun.
84/85-Olivais Moscavide---jun.
85/86-Olivais Moscavide---III
86/87-Olivais Moscavide---III
87/88-Olivais Moscavide---III
88/89-Olivais Moscavide---II
89/90-Olivais Moscavide---I
I
90/91-Campomaiorense------II B
91/92-Campomaiorense------II B
92/93-Campomaiorense------II H.
93/94-Campomaiorense------II H.
94/95-Campomaiorense------II H.
95/96-Campomaiorense------I
96/97-F.C.Lixa------------II B
96/97-Olivais Moscavide---II B
97/98-Seixal--------------II B
98/99-Seixal--------------II B
99/00-Seixal--------------III
00/01-Académico Viseu-----II B
00/01-Portomosense--------I
I B
01/02-Comércio Indústria--Dist.






















 






























Defesa central de grande compleição
física,Octaviano começou no Olivais e
Moscavide
mas foi no Campomaiorense
que alcançou o ponto mais alto da sua
carreira.
Titular no centro da defesa alentejana,
na altura treinado por Fidalgo,Octaviano
esteve na ascensão,desde a 2ªDivisão B
at
é á 1ª Divisão,do clube alentejano.

 
Octaviano,o 1º em cima,da esquerda,no Olivais e Moscavide