domingo, 6 de janeiro de 2013

SAPINHO

(Diamantino Correia Mestre ,29/10/1959,Culatra-Faro)
Médio / Extremo-direito
75/76-Culatrense-------Dist.
76/77-Culatrense-------Dist.
77/78-Culatrense-------Dist.
78/79-Culatrense-------Dist.
79/80-Culatrense-------Dist.
80/81-Olhanense--------III
81/82-Quarteirense-----Dist.
82/83-Quarteirense-----III
83/84-Culatrense-------Dist.
84/85-Culatrense-------Dist.
85/86-Culatrense-------Dist.
86/87-Culatrense-------Dist.
87/88-Imortal----------III
88/89-Culatrense-------Dist.
89/90-Culatrense-------Dist.
90/91-Culatrense-------Dist.
91/92-Sambrazense------Dist.
92/93-Sambrazense------Dist.
93/94-Culatrense-------Dist.










































Natural da Culatra,Sapinho jogou a maior
parte da sua carreira no clube da sua
terra,o Clube União Culatrense,emblema
que começou a representar muito jovem
mas logo na equipa principal.
Após mostrar qualidades como atacante,
Sapinho é chamado ao Olhanense,que acabou
por subir de Divisão,na única época do
avançado em Olhão (1980/81).
A seguir,Sapinho passa para o Quarteirense,
onde contribui para a conquista do
Campeonato Distrital de 1981/82 e fica
na equipa para competir na 3ª Divisão
na época seguinte.
Em 1983/84 volta ao "seu" Culatrense para
mais 4 épocas no Distrital.
Em 1987/88 é contratado pelo Imortal de
Albufeira para jogar na 3ª Divisão mas
não é muito utilizado,tendo retornado á 
Culatra na temporada seguinte.
Entre 1991 e 1993 faz 2 épocas na União
Sambrazense mas acaba por voltar ao 
Culatrense onde termina a a carreira.








Recorte de 1980 do jornal "O Olhanense" de 
Sapinho,que também vem em fichas de jogo 
com o seu primeiro nome,Diamantino



Sapinho,o 2º em baixo, da esquerda,no Olhanense em 1981/8
contribuiu para a subida á 2ªDivisão




Sapinho,o 3º em baixo,da esquerda,no Sambrazense em 
1992/93 já no fim da carreira


2 comentários:

Sargento Barreta disse...

o Sapinho nunca jogou no Olhanense,só nas reservas,no Culatrense jogava ás vezes

Tóino Inácio disse...

Sapinho nunca jogou nada.Qem nasce sapinho nunca chega a sapo