sábado, 3 de janeiro de 2009

LUIS

(Balbino Luis dos Santos,27/5/1952,Setúbal) 
Guarda-redes
67/68-F.C.Bonfim-----------------juv.
68/69-Vitória Setúbal------------jun.
----------------------------------* 

76/77-C.D.R.Águas de Moura-------Dist.
77/78-U.F.Comércio e Indústria---Dist.
78/79-U.F.Comércio e Indústria---III
79/80-U.F.Comércio e Indústria---III
80/81-Montijo--------------------II
81/82-Vasco da Gama Sines--------II
82/83-Belenenses-----------------II
83/84-União Leiria---------------II
84/85-Ginásio Alcobaça-----------II
85/86-Santa Clara----------------III
86/87-Lusitânia Açores-----------II

87/88-Palmelense-----------------III
88/89-Grandolense----------------Dist.














 
























Natural de Setúbal,Luis passou pela equipa
de júniores do Vitória,antes de, entre 1969 
e 1976 jogar futebol amador,não federado,
pela equipa da fábrica onde trabalhava,a  

I.M.A.de Setúbal,em campeonatos entre 
empresas.
A partir de 1976 retorna ao futebol federado,
alinhando no Águas de Moura e Comércio
Indústria,onde se sagrou Campeão Distrital
de Setúbal em 1977/78.
Em 1980/81 passa para o Montijo onde se
mantém a titular,tal como no Vasco da Gama
de Sines,ambos na 2ªDivisão.
Transfere-se para o Belenenses onde
encontra o José Mourinho na equipa "azul".
Representa depois União de Leiria,Alcobaça
e duas equipas nos Açores,Santa Clara e
Lusitânia.
Volta á sua região natal para jogar no 
Palmelense e termina a carreira no Alentejo,
alinhando no Grandolense.





Luis,em cima,á direita,no Montijo

Luis,o 2º em cima,no Vasco da Gama de Sines em 1981/82


Luis,o 5º em cima,da esquerda,no Belenenses em 1982/83



Dados obtidos pelo nosso colaborador Manuel Góis

3 comentários:

Vitor disse...

Antes de mais os meus parabens pelo blog, é excelente esta ideia de homenagear o feito destas grandes glórias.
Sou da zona Leiria, e embora o meu pai me tenha levado desde muito novo ao futebol, por volta dos meus 7 ou 8 anos( por altura da 1ª passagem da União pela 1ª divisão )foi a partir da época de 1983/1984 ( já com 10 aninhos )que realmente comecei a ligar mais aos craques.
Nessa época o guarda redes da União era exactamente este senhor, é por isso com muito agrado que vejo esta antiga glória dos relvados a ter também aqui a sua homenagem.

Vitor disse...

Época 83/84 _ 07 Outubro 1983
Estádio Magalhães Pessoa (Leiria)
U.Leiria -0 Ginasio Alcobaça -0
U.Leiria : Luís; Martinho, Canena, Patan e Cardoso; Ferrinho, José Domingos, Caíca(Alfredo); Tininho, Feronimo e Herédia(Rui).
G.Alcobaça : Jorge; Zé Rui, Russo, Rosado e Alberto; Lelo, Mário Ventura e Álvaro; Marinho, Cavungi e Reinaldo(Edgar).

carlmonte disse...

Surpreso; é verdade, uma surpresa para mim, tá claro; nem faço ideia como cheguei a este blogs; O que é certo é que, Balbino Luís dos Santos diz-me muito; Trilhamos os mesmos caminhos quando do cumprimento do serviço militar em Angola, aí cultivamos uma grande amizade que perdurou ao longo dos tempos e terminou com o falecimento do meu grande amigo e companheiro no passado ano 2010, embora só muito recentemente de tal enlace tivesse conhecimento; Condutores, para além dos afazeres, tinha-mos como era da praxe momentos de lazer; A bola, especialmente o futebol de salão, hoje transformado ou chamado e Futsal era o nosso maior entretimento; grandes jogos entre companhias se disputaram no Cressa em São Salvador, hoje, creio, chamado de Mbanza Congo; O engraçado é que o “Setúbal” como era chamado no seio, até nem era Guarda/redes, jogava entre mim, o mais avançado e os dois defesas; eu, mais dotado tecnicamente partia os adversários; como só se marcavam golos de fora da área, atraía-os para dentro da dita área, depois fazia passes milimétricos para fora da mesma onde, aparecia o “Setúbal” com seu potente pé esquerdo, que mais não fazia senão enfiar a bola no fundo da baliza, não havia hipótese para os guarda/redes, na maioria dos casos experts do nada; alguns conhecedores da potencia do remate do Luís, limitavam-se a proteger o rosto, eu e os outros camaradas, claro, só nos riamos. Mais tarde, já em 80, pois desde o regresso ao continente não voltamos a encontrar-nos, em Lisboa onde por força da minha profissão estive emigrado dois anos, tive conhecimento através de outro camarada que o meu grande amigo “Setúbal” era guarda redes do Montijo; coincidência, no fim de semana seguinte o Montijo jogava no Estoril, como nem todos os fins-de-semana vinha ao Porto, a profissão que abracei impedia-me essa vontade, aproveitei e foi ver o jogo e, eis que entram as equipas no relvado e logo enxergo com o meu grande amigo Luís; Lembro-me de me interrogar, mas como é que este “artista” virou guarda/redes, por falta de dados, fiquei sem resposta; Bem limitei-me a esperar o fim do prélio, já não me lembra o resultado; o que me lembro é que ele quando me viu, saltou um Ò “miúdo” , pudera, 1,65 contra 1,90, tive que me baixar; então perguntei-lhe; ò “pá”, mas como é que tu viraste guarda/redes! Ele limitou-se-me a responder; Eu sempre fui G/redes; já não me lembro exactamente o que lhe disse, lembro-me é de lhe ter dito que pelo que vi, não era mau de todo; De resto a sua carreira a partir daí, responde. Para terminar, apenas o meu agradecimento àqueles que me proporcionaram este momento através deste blogs. Carlos Monteiro-Porto