quarta-feira, 10 de setembro de 2008

VITOR MADEIRA

(Vitor Manuel da Graça Madeira,5/9/1953, Beja)
Avançado
68/69-Desportivo Beja------juv.
69/70-Desportivo Beja------jun.
70/71-Desportivo Beja------
jun.
71/72-Desportivo Beja------
III
72/73-Desportivo Beja
------III
73/74-Vasco da Gama Sines--III
74/75-Vas
co da Gama Sines--III
75/76-Vasco da G
ama Sines--III
76/77-Vasco da Gama Sines--II
77/78-Vitória Setúbal------I
78/79-Vitória Setúbal------
I
78/79-First Portuguese-
----(Canadá)
79/80-Vitória Setúbal------I
80/81-Vitória Setúbal------I
81/82-Vitória Setúba
l------I
82/83-Estoril--------
------I
83/84-Estoril--------------
I
84/85-Marítimo
-------------II
85/86-Marítimo-------------I
86/87-Vitória Setú
bal------II
87/88-Vitória Setúbal------I
88/89-Vitória Setúbal------I
89/90-Vitória Setúbal------I
90/91-Vasco da Gama Sines--III *



*Jogador-treinador















































 










Vitor Madeira no Estoril

























Excerto da Biografia de Vitor Madeira no livro
"Glórias do Passado" de José Saúde

Vitor com os irmãos João,Rui e Nói
















Entrevista com Vitor Madeira,novo treinador do Sp.Ferreirense

Duas épocas no Ferreirense para subir de divisão
O bejense Vítor Madeira, antigo jogador que se notabilizou como ponta-de-lança do Vitória de Setúbal, é o novo treinador do Sporting Clube Ferreirense. Espera obter êxito ao fim de duas épocas.
O Sporting Ferreirense importou um novo treinador. Vítor Madeira, antigo avançado do Vitória de Setúbal, clube onde se notabilizou depois de ter saído do Desportivo de Beja, será o novo técnico do emblema de Ferreira do Alentejo. Com uma carreira de sucesso também como treinador, maioritariamente ao serviço do Vasco da Gama de Sines, Madeira, que estava parado há pouco mais de um ano, aceitou regressar com a motivação de conhecer o futebol da região onde se fez jogador e para abraçar um projecto ambicioso que, em duas épocas, pode conduzir o Ferreirense à terceira divisão nacional.

Como surgiu o desafio para esta incursão no futebol do distrito de Beja, através do Ferreirense?

Foi um convite de um amigo, nomeadamente do José Orlando, presidente do clube e pessoa que eu conheço há muitos anos. Telefonou-me para saber da minha disponibilidade para fazer parte do projecto que idealizava para a nova época, e eu, depois de algum tempo de paragem e com alguma saudade do futebol, pensei em voltar, até pela curiosidade em conhecer o distrital de Beja, região que não conheço desportivamente.

Esteve algum tempo parado…

Já precisava de ter os domingos ocupados com uma equipa e do movimento diário dos balneários. Por isso, encarei esse convite com alguma satisfação e, ao mesmo tempo, sentindo que o Ferreirense terá uma equipa que, pelas estruturas que vi, pode dar ao distrital de Beja alguma coisa de positivo comigo a treiná-lo. Poderemos melhorar, possivelmente poderemos criar ainda mais ambição naquele clube e naquela terra, e foi isso que me levou a aceitar o desafio, na esperança de fazer um bom trabalho, pondo em prática aquilo que eu sei e que aprendi ao longo de muitos anos, e de que me afastei durante ano e meio. Mas agora tenho vontade e estou esperançado neste regresso ao futebol.

Vai assumir uma equipa da região onde se fez futebolista?

Foi um dos grandes argumentos que motivou o meu regresso, e depois conhecer o distrito de Beja em termos desportivos. O nível do futebol bejense está muito melhor do que há uns anos a esta parte. Conheço o distrital de Setúbal, é uma belíssima competição. Mas também reconheço que Beja, nos últimos anos, tem reforçado toda a sua estrutura desportiva com qualidade e com uma boa organização da Associação de Futebol de Beja. Sinto que o distrital de Beja não fica nada a dever aos das regiões vizinhas, especialmente do Algarve e de Setúbal. Por isso, aceitei este convite com tanto entusiasmo e espero não defraudar as expectativas, integrando um campeonato em que as pessoas ficarão satisfeitas por verem o Vítor Madeira, o Quim, o Canasta, o Piteira, o Simão, todos eles, a quem quero dar um abraço, porque são pessoas eu não vejo há muito



Entrevista de Vitor Madeira ao DIÁRIODOALENTEJO

3 comentários:

Anónimo disse...

como treinador fica longe de como era jogador

Anónimo disse...

GRANDE VITOR!!



Dibeja

Anónimo disse...

sem duvida grande jogador, como treinador acabou por nao ser reconhecido pelo seu esforco,e cansou-se......